E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

Como exercícios físicos podem te ajudar nos estudos

Por: Daniel Fernandes
17/07/2017
 

Se preparar para um concurso público exige muita dedicação: planejamos quanto tempo será dedicado aos estudos e quais as disciplinas que devem ser dominadas. Por isso, muitas pessoas caem de cabeça nos livros, anotações e exercícios, claro, tudo isso é extremamente fundamental para uma aprovação em concurso, mas esquecemos de outra área que devemos dar importância: o corpo.

 

O corpo e a mente devem estar equilibrados para tirarmos o maior proveito de nossas capacidades, inclusive, durante os estudos. Não acredita? Vamos explicar!

 

Pesquisa

Todos os dias nos lembramos da importância de ter uma boa saúde, porém, nem sempre aplicamos em nossas vidas. Estamos praticamente cansados de saber dos males do sedentarismo, mas, não custa nada repetir: obesidade, diabetes, hipertensão, problemas do coração, doenças respiratórias crônicas e muitas outras. O que muitas pessoas não sabem, é que a falta de atividades físicas também alteram a estrutura do cérebro.

Um estudo realizado nos E.U.A, precisamente, produzida por cientistas da Escola de Medicina da Universidade Estadual de Wayne, constatou que o cérebro sofre alterações quando levamos uma vida sedentária.

A pesquisa foi realizada dividindo 2 grupos de ratos: em um dos grupos os ratos ficavam em uma gaiola com uma roda de corrida, e se exercitavam quando tinham vontade.

No outro grupo, os ratos não faziam nenhum tipo de atividade, permanecendo sedentários. Ao final dos 3 meses, os pesquisadores analisaram os cérebros das cobaias e viram diferenças entre os dois grupos: nos sedentários, os neurônios (células do sistema nervoso central) de uma região que controla a pressão arterial tinham se modificado de tal maneira que poderiam estar induzindo o aumento da pressão e contribuindo para o desenvolvimento de doenças cardíacas.

 

O chefe da pesquisa, Dr. Muller da faculdade, constatou que essa descoberta é importante, pois mostra que o sedentarismo também pode mudar a estrutura e o funcionamento do cérebro.

 

Quais os benefícios da prática de exercícios físicos aos estudos?

Pesquisas mostram que a prática de pequenas atividades pode facilitar o aprendizado, previne contra os déficits de memória e cognição (raciocínio) relacionados ao avanço da idade, melhora o humor, entre outros pontos positivos de uma lista que vem crescendo.

Além disso, a regularidade do exercício também auxilia na redução do estresse "ruim", aquele que chega a prejudicar o desempenho da pessoa, principalmente, nos estudos.

Outro benefício que deve ser salientado é que, a prática de exercícios trazem mais disposição, seja para uma leitura, para fazer exercícios, assistir uma aula online ou na hora de fazer a prova.

Vale lembrar que atividades físicas não são necessariamente o ato de praticar esportes, mas também podem ser atividades cotidianas como: limpar a casa, caminhar para o trabalho ou realizar qualquer função que requerem esforço físico. Afinal, o sedentarismo acontece quando um indivíduo gasta poucas calorias diárias.

 

Conciliando Atividades Físicas e os estudos

Agora vamos para o grande “X” da questão: como podemos conciliar o trabalho, os estudos e as atividades físicas? É uma pergunta muito frequente, pois temos tantas atividades diárias que deixamos os exercícios físicos em último lugar, julgando equivocadamente, menos importantes. Um dos maiores erros que as pessoas cometem ao começar uma atividade é encará-las como um obrigação, assim como os estudos. Essas atividades devem ser encaradas de forma prazerosa, como um hobby.

 

Se você optou pela academia mais próxima, mas, não se sente bem em ter que frequentá-la, talvez, essa atividade não seja ideal para você. Neste caso, a atividade passa a ser uma obrigação e, mais cedo ou mais tarde, você vai desistir. Portanto, a chave é testar outros esportes: pense em 3 ou 4 esportes com os quais se identifique e agende aulas experimentais. Dessa forma, encontrará a atividade física perfeita para você sem ter que encará-la como uma obrigação.

 

Outra desculpa frequente é o “tempo”. Tenha em mente que não é preciso gastar horas malhando, ao invés disso, procure começar com pequenos períodos de 20 minutos. Além disso, estipule horários “seguros”, ou seja, não programe para horários muito próximos dos estudos ou/e do trabalho, pois a chance de acontecer um imprevisto e você ter que faltar são maiores. Crie horários alternativos como noite ou logo pela manhã, sábados ou domingos.

Por fim, não pense que será um campeão dos esportes logo de início, é necessário começar devagar. Se criar muitas expectativas, a chance de desanimar será maior. Comece devagar e vá aumentando o ritmo à medida que obtiver resultados. Outra coisa que funciona é estabelecer um objetivo para os primeiros seis meses de sua atividade física, como perder peso ou correr determinada distância.

 

Não pense que as atividades físicas vão ser uma perda de tempo, pense que mantendo um calendário com horários para cada atividade é possível conciliar todas as atividades que fortalecem o corpo e, principalmente, o cérebro e ainda dão mais disposição e energia!

Não esqueça de manter uma alimentação saudável, confira algumas dicas aqui!

Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar