E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

Saiu edital do Planejamento para 825 vagas de analista

Por: Editorial IOB Concursos
31/08/2012

O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) recebe, a partir das 10h do dia 3 de setembro, as inscrições do concurso que vai preencher 825 vagas, sendo 43 reservadas aos candidatos com deficiência, no cargo de analista técnico de políticas sociais da carreira de desenvolvimento de políticas sociais.

Para concorrer, o interessado deve possuir curso superior em qualquer área. As oportunidades estão distribuídas entre assistência social (77), educação (30), gestão social (248), previdência (20) e saúde (450).

A remuneração inicial é composta de vencimento básico, mais gratificação de desempenho de atividades em políticas sociais (GDAPS) (variável) e de vantagem pecuniária individual (VPI), chegando a R$ 5.466,53.

As inscrições serão aceitas até o dia 16 de setembro exclusivamente pelo site www.esaf.fazenda.gov.br e o valor da taxa de participação é de R$ 100.

A seleção terá as etapas de prova objetiva de conhecimentos básicos; prova objetiva de conhecimentos específicos; prova discursiva; e títulos. As fases acontecem em todas as capitais, além do Distrito Federal.

As avaliações objetivas de conhecimentos básicos e específicos acontecem na data provável de 18 de novembro, em locais e horários a serem disponibilizados até o dia 15 do mesmo mês no site www.esaf.fazenda.gov.br.

Atribuições
Executar atividades de assistência técnica em projetos e programas nas áreas de saúde, previdência, emprego e renda, segurança pública, desenvolvimento urbano, segurança alimentar, assistência social, educação, cultura, cidadania, direitos humanos e proteção à infância, à juventude, ao portador de necessidades especiais, ao idoso e ao indígena, que não sejam privativas de outras carreiras ou cargos isolados, no âmbito do poder executivo; verificar, acompanhar e supervisionar os processos inerentes ao sistema único de saúde, ao sistema único de assistência social e aos demais programas sociais do governo federal objeto de execução descentralizada; identificar situações em desacordo com os padrões estabelecidos em normas e legislação específica de atenção à saúde, previdência, emprego e renda, segurança pública, desenvolvimento urbano, segurança alimentar, assistência social, educação, cultura, cidadania, direitos humanos e proteção à infância, à juventude, ao portador de necessidades especiais, ao idoso e ao indígena, quando não sejam privativas de outras carreiras ou cargos isolados, no âmbito do poder executivo, proporcionando ações orientadoras e corretivas, promovendo a melhoria dos processos e redução dos custos; aferir os resultados da assistência à saúde, previdência, emprego e renda, segurança pública, desenvolvimento urbano, segurança alimentar, assistência social, educação, cultura, cidadania, direitos humanos e proteção à infância, à juventude, ao portador de necessidades especiais, ao idoso e ao indígena, considerando os planos e objetivos definidos no sistema único de saúde, no sistema único de assistência social e demais políticas sociais; proceder à análise e avaliação dos dados obtidos, gerando informações que contribuam para o planejamento e o aperfeiçoamento das ações e políticas sociais; apoiar e subsidiar as atividades de controle e de auditoria; colaborar na definição de estratégias de execução das atividades de controle e avaliação, sob o aspecto da melhoria contínua e aperfeiçoamento das políticas sociais.


Fonte: Site JC Concursos

Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar