E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

Quem é Rodrigo Maia, o novo presidente da Câmara dos Deputados?

Por: Luciana Pimenta
14/07/2016
Rodrigo Maia o novo presidente da Câmara dos Deputados 
Foto:Site Rodrigo Maia


A notícia da vez é a eleição do novo presidente da Câmara dos Deputados, o deputado Rodrigo Maia. Mas, em tempos em que as notícias políticas são tantas que nem é mais humanamente possível acompanhar tudo que a mídia veicula, fica a pergunta: quem é Rodrigo Maia?

 

Antes de procurarmos a resposta a essa pergunta, procuremos uma resposta a uma pergunta que a antecede: o que faz o presidente da Câmara? De acordo com o site da própria Câmara, o presidente da Câmara é o segundo na linha de sucessão presidencial e membro do Conselho da República e do Conselho da Defesa Nacional. Sua função de mais destaque é a de definir a pauta de proposições a serem deliberadas. Em outras palavras, é ele quem decide o que será votado em Plenário. Dito isso, podemos voltar à nossa pergunta inicial, e às respostas que a internet nos dá.

 

Rodrigo Felinto Ibarra Epitácio Maia é nascido no Chile e tem, hoje, 46 anos. É bancário, filiado ao Democratas e filho do ex-prefeito do Rio de Janeiro, Cesar Maia. Entrou para a política aos 26 anos, como Secretário de Governo do Rio de Janeiro e seu primeiro mandato como Deputado Federal foi dois anos depois (1998). Em 2002 foi reeleito, e em 2006 foi novamente reeleito, tendo sido o mais votado do partido no estado do Rio. Nesta época, liderou a oposição no Congresso para apuar o escândalo do Mensalão. Em 2010, foi novamente reeleito. Em 14 de julho deste ano, por ocasião da renúncia de Eduardo Cunha, foi então eleito presidente da Câmara dos Deputados. Estas informações constam em qualquer site de notícias do dia da sua eleição.

 

 

Voltando ao site da Câmara, encontramos uma lista (com 788 itens) de projetos de sua autoria. Alguns merecem destaque. O PL 262/2015 dispõe sobre a desoneração tributária sobre alimentos orgânicos, bem como sobre os insumos agrícolas e demais produtos utilizados na sua produção. O PL 7184/2014 altera ao CLT acrescentando dispositivos no art. 473, para regulamentar a licença remunerada nos casos de doença incapacitante de membros da família. Todos estes projetos estão em andamento.

 

Constam ainda diversos pedidos de convocação de algumas “personalidades” do cenário político brasileiro para prestar informações e esclarecimentos (como o ministro Guido Mantega, o senhor Nestor Cerveró).

 

Ainda merece destaque (e aplausos, diga-se) o requerimento para votação em urgência do projeto que criminaliza a homofobia (o que, inclusive, gerou campanha contra a sua eleição à presidência da Câmara pela bancada evangélica). Este projeto, aprovado na Câmara há mais de 10 anos, encontrava parado no Senado, por influência dos religiosos.

 

Mas, como era de se esperar, nem tudo são flores. Rodrigo Maia é aliado de Eduardo Cunha, por quem foi indicado para relatorias importantes durante seu mandato, como a da reforma política. Não tem pendências judiciais, mas recebeu doação de campanha de uma das empresas envolvidas na Lava Jato. Nos últimos dias ganhou corpo a informação de que Maia teria o apoio do PT na disputa pela sucessão.

 

Notícias de 2010 mostram acusações de que ele esteve envolvimento em um esquema de corrupção no Distrito Federal. Na época, o parlamentar preferiu “não comentar as acusações”. No site oficial da Justiça Eleitoral, consta que ‘O TSE absolveu o presidente nacional do DEM, deputado federal Rodrigo Maia. Ele era acusado de favorecimento na campanha de 2006 pelo então prefeito do Rio, Cesar Maia, seu pai. Os ministros avaliaram que não há provas contra o deputado.”

 

Em seu discurso, o presidente eleito diz que vai governar a Câmara com “simplicidade” e que pretende “pacificar o plenário”. Nas redes sociais, cariocas se mostraram indignados com a escolha. A nós, resta aguardar e torcer para que não tenhamos mais sessões legislativas que mais se parecem espetáculos circenses, como as que fomos obrigados a ver recentemente.

 

Luciana Pimenta. Coordenadora pedagógica no IOB Concursos, advogada e revisora textual.

 

Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar