E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

A procrastinação ao seu favor

Por: Aline Lima
18/07/2014



 Uma pesquisa feita pelo psicólogo Dr. Piers Steel, entrevistou mais de 24 mil pessoas e 95% admitiram procrastinar, enquanto 25% se identificaram como procrastinadores crônicos. O estudo analisou também a motivação dos entrevistados.

De acordo com os resultados, os trabalhadores gastam um quarto do dia de trabalho adiando tarefas. E uma grande razão para isso é porque o nosso trabalho se tornou cada vez mais flexível. Aparentemente, nunca foi tão fácil racionalizar procrastinação. No entanto, o truque é aprender a usá-lo para sua vantagem.

Por que nós procrastinamos?

A procrastinação é uma questão de auto-regulação. Não se trata de manter o tempo ou esquecer os prazos. Quando colocamos algo de fora em favor de uma outra tarefa, fazemos uma escolha ativa para mudar a nossa atenção. No entanto, quando olhamos para trás e percebemos que não foi feito nada, parece até que esta, não foi uma escolha consciente.

A procrastinação depende da nossa capacidade de mentir para nós mesmos. Sabemos quando algo é urgente, ainda assim, dentro de alguns minutos nos convencemos a se concentrar em outra tarefa.

 

Um estudo sobre os hábitos de trabalho de estudantes de Ph.D. encontrou 4 principais razões para a procrastinação:

1-    A superestimação de tempo disponível para completar as tarefas.

2-    A superestimação de como eles vão estar motivados para completar as tarefas no futuro.

3-    Subestimaram o tempo necessário para completar tarefas.

4-    Os alunos precisam estar no estado de espírito certo para o trabalho (por exemplo: "Eu trabalho melhor sob pressão").

Todas as 4 razões são provavelmente desculpas familiares, independentemente se você é um estudante ou não.

 

Parar a procrastinação pode não ser uma meta realista, mas manipulá-la para a sua vantagem é certamente possível. Há até mesmo a ciência por trás disso.

 

Colocando a procrastinação ao trabalho

O escritor Raymond Chandler tinha uma solução para transformar procrastinação contra si mesmo. Quando ele estava lutando para escrever, ele mantinha 2 regras:

1-    Você não tem que escrever.

2-    Você não pode fazer mais nada.

O policiamento de si mesmo é vital ao tentar se beneficiar da procrastinação. Chandler se senta para escrever, mas logo se vê querendo fazer outra tarefa. No entanto, uma vez que iria quebrar uma regra, sua única opção é voltar a escrever. O psicólogo social Roy F. Baumeister chamou isso de estratégia "Nada Alternativa". Embora possa ser intrigante, não há outra solução que pode funcionar muito melhor.

 

O filósofo John Perry escreveu sobre um fenômeno que chamou de "procrastinação estruturada." A citação do humorista Robert Benchley bem resume a lógica por trás dele: "Qualquer um pode fazer qualquer quantidade de trabalho, desde que não seja o trabalho que tem que fazer nesse momento".

 

Perry ampliou essa verdade simples em um processo que ajuda a priorizar as tarefas importantes. Para isso, você deve colocar as responsabilidades mais importantes no topo da sua lista e alguns trabalhos de valor no meio. Quando você tentar resolver a sua lista, você vai ter em qualquer coisa que vale a pena para evitar fazer as tarefas mais importantes, mas ainda assim estará executando tarefas válidas.

Embora, uma vez que este processo depende de não fazer as coisas importantes, como pode ser bem sucedido?

De acordo com Perry, para resolver esta falácia, as tarefas importantes na sua lista deve ter duas características:

1-    Eles parecem ter prazos claros, mas, na realidade, eles não.

2-    Eles parecem importantes, mas na verdade, eles não são.

Encontramos essas tarefas o tempo todo. Perry deu um exemplo sobre um ensaio que ele adiava por 11 meses. Ele realizou outro trabalho acadêmico, em vez de completar a sua missão, e quando a culpa suficiente finalmente assumiu, ele contatou o editor e descobriu outros escritores não tinham completado seus ensaios também.

 

Procrastinação produtiva é realmente apenas uma questão de colocar as suas tarefas na ordem certa. Então, examine a sua lista de afazeres. Veja se você pode encontrar outros trabalhos significativos para adicionar, utilize a procrastinação ao seu favor e mãos a obra!

 

Com informações de http://contently.net/

 

Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar