E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

Previsão de 1.039 ofertas em agências reguladoras

Por: Editorial IOB Concursos
10/01/2013

2012 foi um ano recheado de concursos para ingresso nas agências reguladoras e tudo indica que 2013 manterá o bom ritmo de seleções. Algumas já estão engatilhadas para serem abertas no primeiro semestre do ano e outras ainda têm suas autorizações pendentes. 
 
Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) lançarão seus editais, com 382 vagas somadas, até junho. A Agência Nacional de Cinema (Ancine) e a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) ainda aguardam posicionamento do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) para iniciarem os preparativos para suas seleções. Foram solicitadas 62 e 195 vagas respectivamente.
 
Todos os cargos em pauta são para profissionais dos níveis médio e superior. A grande maioria das ofertas será para as funções de técnico, analista e especialista que apresentam remunerações entre R$ 4.760,18 e R$ 10.813,20.
 
De olho no futuro
Além dessas iminentes seleções, 2013 pode ter ainda boas surpresas para quem deseja atuar em uma agência reguladora do governo federal. Isso porque avançou no congresso e deve obter sanção presidencial ainda no primeiro trimestre do ano, projeto de lei que cria 400 vagas nas Agência Nacional do Petróleo (ANP), Agência Nacional de Águas (ANA) e Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Todas para funções de nível médio. O texto deve ser sancionado pela presidente Dilma Rousseff ainda no primeiro semestre do ano.
 
O caso Anatel
 A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) oficialmente não tem nenhuma seleção em vista para ser realizada em 2013. Após ter realizado um concurso para 46 vagas em 2012, processo seletivo este que sofreu repetidos atrasos, a agência ganhou o noticiário nacional por suspender as operações de operadoras de celulares em diversos Estados brasileiros.
 
À época, o superintendente de serviços públicos da agência, Roberto Pinto Martins, disse em audiência pública na Câmara dos Deputados que o órgão não dispõe de número suficiente de servidores para fiscalizar as telefônicas. Não obstante, com os planos de instalação da rede 4G no país com os primeiros polos de funcionamento previstos para o primeiro semestre de 2013, a carga de fiscalização da Anatel irá aumentar. Razoável supor que na esteira de autorizações para novos concursos em diversas agências reguladoras, a Anatel também possa ser contemplada.

Fonte: site do JC Concursos.

Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar