E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

PM-SP: Secretaria aprova concurso para 1.900 vagas de soldado

Por: Editorial IOB Concursos
15/02/2012

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Estado de São Paulo aguarda autorização do governo paulista para promover um novo concurso público, com o objetivo de preencher 1.900 vagas de soldado da Polícia Militar (PM).
 
A informação foi confirmada pela divisão de seleção e alistamento da corporação, que estima o lançamento do edital para até o mês de março. Atualmente, os soldados recém-incorporados, de 2ª classe, recebem salários de R$ 2.234,72, de acordo com a tabela fornecida pela corporação. A remuneração incorpora o auxílio-alimentação, o adicional de insalubridade e todos os valores referentes ao regime especial de trabalho policial, com gratificações e atribuições específicas a este tipo de atividade.O aprovado terá o direito de receber a partir do momento em que tomar posse, enquanto cursa na Escola de Soldados.

Ao terminarem o curso de formação, os soldados ingressam no estágio probatório. Após esta fase, passam à 1ª classe com remuneração de R$ 2.451,40. Os valores sobem gradativamente, podendo chegar a R$ 3.087 após 20 anos de carreira, de acordo com os valores atuais.
 
 
Edital
 
A solicitação para o concurso já está aprovada pela SSP e aguarda sob análise da Secretaria de Estado da Casa Civil. Uma vez aprovado, o projeto passará pelas secretarias do Planejamento e da Fazenda, retornando então à Casa Civil para que seja sancionado.

Nas últimas seleções promovidas, a corporação exigia que o candidato tivesse o nível médio concluído, entre 18 e 30 anos de idade, além de, no mínimo, 1,65m (homens) e 1,60m (mulheres). Também era necessário ter bons antecedentes criminais e carteira de habilitação entre as categorias “B” e “E”.

Desta vez, os requisitos deverão ser mantidos. Mas de acordo com a PM, o próximo concurso – diferentemente de todos os promovidos até então – aprovará homens e mulheres indiscriminadamente. Isso porque o governador Geraldo Alckmin (PSDB) sancionou, no mês de junho do ano passado, uma nova lei que elimina a separação das vagas entre masculinas e femininas. Desta forma, todos os que se inscreverem na seleção disputarão igualmente por todas as 1.900 vagas oferecidas.

George Corrêa

Fonte: Jornal dos Concursos

Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

FECHAR x
Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar