E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

PF e PRF se preparam para concursos com 2.700 vagas

Por: Editorial IOB Concursos
08/10/2012

A área de segurança continua sendo um foco de atenção para o governo federal. Com a proximidade da Copa do Mundo, os esperados investimentos na Polícia Federal (PF) e Polícia Rodoviária Federal (PRF), à sombra das greves que mobilizaram a opinião pública nas últimas semanas, são cobrados por essas instituições.

No caso da PRF a situação é mais emblemática. Com a realização iminente do concurso para a área administrativa e com o último concurso – para 750 vagas de policial rodoviário – no centro de uma grande polêmica envolvendo fraudes e disputas judiciais, a carência de servidores é ruidosamente flagrante. Um argumento lógico nesse sentido é que a seleção iniciada em 2009 só foi encerrada no primeiro semestre de 2012. Nesse período, a Polícia Federal realizou dois concursos com 1.200 vagas e um terceiro, para os cargos de delegado, perito e escrivão, está paralisado por determinação judicial para decisão sobre a inclusão de vagas para portadores de deficiência física. São outras 600 vagas.

Demandas – A Polícia Rodoviária Federal espera pronunciamento do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) a respeito da solicitação para a abertura de 1.500 vagas de policial rodoviário. A expectativa é de que a autorização para essas oportunidades saísse junto com a concedida há pouco contemplando a área administrativa da instituição. A PRF, no entanto, se mantém otimista e prevê a contratação da empresa organizadora para esse concurso, cuja autorização ainda está pendente.

Já a Polícia Federal, nos bastidores, investe a favor da implantação de uma política de realização de concursos periódicos para ingresso em seus quadros. Estratégia essa apoiada pelo Ministério da Justiça, que confirmou essa disposição à reportagem do JC&E.

Na prática, desde o início do segundo mandato do governo Lula, é o que vem acontecendo. O próprio Ministério da Justiça já encaminhou ao MPOG solicitação de mais 1.200 vagas para provimento em 2013. Não é possível precisar como a greve dos agentes federais, que pleiteiam reestruturação na carreira tendo como referência outras carreiras na Polícia Federal, irá impactar essa previsão de vagas. É justamente o cargo de agente que conta com o maior número requerido: 600. Foram pedidas, também, 150 vagas para delegado e 450 para escrivão.

Segundo a assessoria de imprensa do Ministério da Justiça, a realização desses novos concursos já está acordada com a Casa Civil e faz parte de um processo amplo de reestruturação e valorização da Polícia Federal.

Requisitos e salários – Para se candidatar a qualquer um dos 2.700 cargos referidos nessa matéria, é necessário nível superior. No caso da posição de delegado, a exigência se concentra no bacharelado em direito.

As remunerações praticadas são de R$ 5.804,95, para policial rodoviário, R$ 7.514,33, para escrivão e agente e R$ 13.368,68, para delegado. Vale lembrar que esses valores não consideram o reajuste gradual de 15,8% acordado entre o governo federal e a maioria das categorias do funcionalismo público já a partir de 2013.

PRF divulga resultados finais de concurso de 2009 – A Polícia Rodoviária Federal publicou os resultados finais das etapas de exame de capacidade física, avaliação psicológica e avaliação de saúde para os candidatos sub judice do concurso de 750 vagas realizado em 2009. Clique aqui para consultar os resultados.

A seleção, que se destina ao cargo de policial rodoviário federal e é organizada pelo Instituto Cetro, foi suspensa por suspeitas de fraude. Na ocasião, a empresa responsável pelo processo seletivo era a Funrio. A nomeação dos aprovados já está autorizada pela ministra do Planejamento, Miriam Belchior, e deve começar ainda neste mês.
 

Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar