E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

Governo anuncia 70 mil postos de trabalho para 2014

Por: Editorial IOB Concursos
03/09/2013
 Por IOB Concursos


Foi anunciada pelo governo a promessa de abertura de 66,6 mil postos de trabalho no próximo ano. A iniciativa causou surpresa, pois recentemente o governo federal vem tentando economizar para conter os gastos públicos e reequilibrar a economia.

           Conforme prevê a proposta orçamentária encaminhada na semana passada ao Congresso, quase 70 mil vagas foram prometidas pelo Executivo federal. Apesar de considerável o número de vagas, estima-se que o Brasil precisa de um número bem maior de funcionários para garantir uma boa administração pública.

Para o especialista em concursos Leonardo Pereira, a organização estatal brasileira está incompleta em todas as áreas. A constituição de 1988 dá garantias de direitos ao cidadão que não são de fácil implementação, como por exemplo, o rápido acesso à justiça, quando na realidade encaramos a morosidade no cumprimento da lei. Leonardo afirma ainda, que quanto mais a população e a economia crescem, maior a necessidade de controle, fiscalização e arrecadação por parte do estado.

Para Rodrigo Paiva, Diretor-executivo do IOB Concursos, ao contrário do que pensam, o Brasil não só precisa investir mais na contratação de cargos públicos, quanto na educação em geral para preparar os futuros servidores para a iniciativa pública e privada. Para ele, a redução no número de contratações por meio de concursos públicos, apenas aumentam os custos com terceirização, o que sai ainda mais caro.

Segundo a ANPAC, Associação Nacional de Proteção e Apoio aos Concursos, o Brasil possui 7 milhões de funcionários públicos, representado 20% dos empregos do país. Nos países da Europa Ocidental, o emprego público equivale a, pelo menos, 25% do total de ocupados. Na França, essa proporção chega a 28%, o que mostra que seguindo o exemplo de países mais desenvolvidos estamos longe de atingir o número ideal de vagas para cargos públicos no país.
 

A educação no Brasil      

            Segundo pesquisa da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), em um grupo de 29 países, o Brasil ocupa o 23º lugar no ranking de investimentos no ensino superior. A pesquisa divulgada em 2012 mostra que no ensino superior, o Brasil investiu 2% a menos por estudante que o que vinha sendo investido no período de 2000 a 2009. Paralelamente, houve um aumento médio de 67% de alunos nas universidades, de 2005 a 2009.

            De acordo com os dados levantados pela OCDE com 42 países, os investimentos brasileiros, apesar de terem registrado o maior número no período de 2000 a 2009, no
ensino em geral atingiram 5,55% do PIB, enquanto a meta para os países da OCDE é 6,23%.

            Dos 5,55% investidos em educação no Brasil, apenas 0,8% foi para o ensino superior.

 

O momento de se preparar é agora

            Quem pretende ingressar na carreira pública deve aproveitar o momento e iniciar sua preparação. Além do surgimento de diversas vagas nos próximos meses, uma grande conquista está por vir com a Nova Lei Geral dos Concursos.

O projeto da Nova Lei Geral dos Concursos está em tramitação no Congresso Nacional, prevê que as contratações serão somente via certame, estipula um prazo mínimo entre o edital e a prova, além de determinar que todos os aprovados sejam contratados e que não sejam mais permitidos concursos apenas para cadastro reserva.

 

             Espera-se que o projeto de lei garanta os direitos dos aprovados em concursos públicos federais. Confira o que vai mudar com a nova lei em infográfico exclusivo.




Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar