E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

Câmara aprova criação de 14.419 vagas para concursos federais

Por: Vanessa Cagliari
10/06/2016
Câmara aprova criação de 14.419 vagas para concursos federais 

A Câmara dos Deputados aprovou no dia 1º de junho 14 projetos de lei que tratam de reajuste salarial e reestruturações de cargos federais. Um dos projetos, o projeto de lei (PL) 4253/2015, cria 14.419 vagas para concursos públicos de órgãos federais. A proposta foi enviada para a Câmara no dia 31 de dezembro de 2015, e ainda deve passar por votação no Senado.

 

 

Do total das oportunidades, 8.796 são para cargos de nível superior e 5.623 para carreiras de nível médio. Para a PRF (Polícia Rodoviária Federal) foram concedidas 1.500 vagas, sendo 455 de nível médio e 1.405 de nível superior.

 

 

As vagas de nível médio são para o cargo de agente administrativo, que oferece remuneração de R$4.270,77. Já as carreiras de nível superior são de assistente técnico-administrativo (995), engenheiro (27) e estatístico (23), com salários no valor de R$5.027,72. Já para a PF (Polícia Federal), a PL 4253/2015 concede 683 vagas para o posto de agente administrativo, de nível médio.

 

 

Além destes cargos, o projeto concede ainda 2.190 oportunidades para o posto de analista técnico de planejamento e logística do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), 108 para arquiteto, 34 para contador, 63 para geógrafo e 29 para geólogo.

 

 

Outros órgãos contemplados são: Exército (516 vagas de analista técnico-administrativo) Sistema de Pessoal Civil (460 de assistente técnico administrativo) e Fundação Nacional de Saúde (234 oportunidades para os cargos de administrador, economista, biólogo, arquiteto, engenheiro, estatístico, geólogo, químico, técnico de comunicação social e técnico de assistência educacional). Confira os outros órgãos contemplados no projeto:

 

 

 

Advocacia Geral da União (AGU)

Para a AGU, foram criadas 1.000 vagas para a carreira de técnico de apoio à atividade jurídica, de nível médio; e 2.000 para a função de analista de apoio à atividade jurídica, de nível superior.

 

 

Ministério da Educação (MEC)

O Ministério da Educação (MEC) recebeu a oferta de 4.732 vagas que serão divididas entre as funções de auxiliar de assistente administrativo (2.716), auxiliar de assuntos educacionais (649), de nível médio; assistente social (300), bibliotecário (50), psicólogo (35), tecnólogo (229), contador (183), pedagogo (520), e técnico de assuntos educacionais (50), de nível superior.

 

 

Departamento de Infraestrutura

Com relação ao Dnit (Departamento de Infraestrutura) o projeto 4253/2015 criou 200 oportunidades de analista administrativo, com exigência de graduação superior.

 

 

Imprensa Nacional

As 62 vagas ofertadas à Imprensa Nacional serão divididas entre as carreiras de analista de publicações oficiais (26), analista técnico administrativo (17), técnicos em comunicação social (09), bibliotecário (02), contador (02), engenheiro (02), estatístico (01), arquivista (01), historiador (01) e museólogo (01).

 

 

Instituto Brasileiro de Mineração

Por fim, para o Ibram (Instituto Brasileiro de Mineração), o projeto concede 52 vagas para cargos de nível superior, sendo 20 para analista, 26 para técnico em assuntos culturais e 06 para técnico em assuntos educacionais.

 

 

 

Reajustes salariais

Os reajustes salariais dos cargos dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário foram negociados desde 2015 com o governo de Dilma Rousseff, mas foram assumidos pelo presidente interino Michel Temer.

 

A maior parte dos projetos de lei precisa passar por votação no Senado. O único projeto que ficou para ser analisado depois é o PL 7922/14, da Defensoria Pública da União (DPU), que estrutura carreiras do órgão, sendo que a retirada foi feita a pedido do próprio órgão. Com o aumento do valor do subsídio dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que chegará a R$ 39.293,38 em 2017, esse será o novo teto de remuneração do funcionalismo público.

 

Com informações de Portal da Câmara dos Deputados

 

Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar