E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

A importância da preparação emocional de candidatos para a Carreira Pública

Por: Editorial IOB Concursos
12/11/2013
 Por  Luiza Ricotta

Descrição: https://www.iobconcursos.com/_arquivos_fck/Luizaricotta.jpg
Luiza Ricotta é psicóloga, trabalha com desenvolvimento profissional e pessoal, sendo Coaching de candidatos à carreira pública. Professora em cursos de pós-graduação e preparatórios para concursos. Articulista e conteúdista. Criou e desenvolveu método de trabalho de preparação emocional em concursos. Autora do livro "Concurso Público - como vencer esse desafio".

 

O trabalho de preparação emocional de candidatos para a carreira pública é inédito, unindo psicologia e educação. Considera como ponto de partida a preparação deste profissional, acompanhando-o em seu processo de aprovação, que se dará ao longo do período em que ficará envolvido com o ingresso no cargo ou função pública. Com isso modela-se desde já, o caráter que será requisitado no equilíbrio entre sua responsabilidade e compromisso com o que é do seu mundo privado e do que representa tornar-se um profissional da esfera pública.

 

O público que envolve este projeto é de pessoas cujo perfil é conquistar por elas próprias, seu valor de contribuição. Anseiam pelo respeito que o conhecimento lhes possibilita e disparam na qualidade técnica ao dedicarem-se aos estudos constantes que vão marcar sua competência na vida pública. São idealistas, se enxergam em posições cuja missão contempla além da satisfação pessoal, um sentido especial para o trabalho em si: - a utilidade.  E que ao investirem na aquisição do conhecimento, estão predispondo-se a formar um acervo, um patrimônio intelectual; o passaporte para se tornar diferenciado de demais profissionais, pois precisam se preparar para conquistar sua colocação profissional. Parte disso se dá ao avaliarmos as condições pelas quais estes profissionais passam ao se dedicarem aos estudos, agregando valor à sua pessoa e a uma posição profissional advinda dos seus méritos.

 

Tais candidatos, assim como os nomeio, ao elevar seu nível de conhecimento, ampliam sua capacidade de lidar com as situações técnicas, tendendo a oferecer melhores respostas do que aqueles que seguem simplesmente no aguardo de um acaso da oportunidade, como acaba ocorrendo com os cargos da iniciativa privada. Onde depende diretamente das pessoas envolvidas para promovê-lo ou dificultar sua ascensão.

 

A sua evolução ocorre tão somente à custa do seu próprio progresso, não havendo espaço para fantasias ou idealizações. O desafio pela carreira pública é algo concreto, possível. Envolve competência desde o seu início, exigindo um aperfeiçoamento destes profissionais, e que entendo ser a “lapidação do brilhante”.  Aspectos da pessoa como a determinação, disciplina, organização, a força pessoal, equilíbrio, atenção concentrada e dirigida, foco em pequenos resultados, que, juntos somados geram saltos de qualidade, são alguns dos atributos que são aperfeiçoados neste processo, se bem direcionados, como é o caso da preparação emocional do concurseiro – acompanhando aqueles que precisam de uma interlocução de seus questionamentos e ações a serem realizadas.

 

Conscientizar-se da necessidade de preparar-se emocionalmente para concursos públicos, implica em não vê-lo como um trabalho de autoajuda e sim de aperfeiçoamento e alinhamento das características profissionais e pessoais. Cuja base está na terapia breve focada para a obtenção de resultados, desenvolvimento de habilidades e competências, resolução de conflitos, ampliação da visão, elevação do nível de consciência, aumento do senso crítico, alta performance, organização didática de seus estudos, forma de pensar e conduzir-se na vida. Ou seja, tudo o que a ferramenta conhecimento pode vir a contribuir a aqueles que escolhem fazer uso deste e aplicá-lo de forma útil, responsável e ética, com resultados efetivos e coerentes. De nada valeria o conhecimento se este fosse para ser acumulado apenas. O desenvolvimento da maturidade profissional neste segmento está ligado ao acompanhamento da performance destes atributos mencionados.

 

Com o direcionamento da sua carreira nesta etapa, terá as influências necessárias para fazê-lo crescer e contribuir para vivenciar este período de uma melhor forma, bem como alcançar o seu objetivo de forma madura, com saúde emocional, senso crítico, discernimento e bom senso, sem a presença de sintomas, ansiedades extremas, estilo de vida autopunitivo ou de forma bitolada, sem uma conotação positiva e nem fortalecimento do caráter – tão necessários para posições públicas. Tornando-se essencial para a vida futura no exercício da função. Uma espécie de “modelagem” que vai ocorrendo, resultando em qualidade pessoal, que sem isso, não poderíamos contar com os profissionais certos nos lugares certos.

 

Os valores humanos universais são estimulados, o que contribui diretamente para que estes profissionais ao serem testados de toda forma na vida pública sejam aqueles que o país de fato precisa: éticos, com consciência coletiva e social, do verdadeiro entendimento que a função pública lhe impõe. Do compromisso com a verdade, produtividade, excelência profissional, seriedade e respeito sem esquecer-me do combate à corrupção.

 

Portanto preparar-se desde já é contribuir com sua formação por inteiro, por quem você se tornará.

 

Luiza Ricotta

Consultoria em Performance Profissional e Pessoal

 

 

 

Veja também:

Seja Sábio! Escolha com o que se ocupar por Luiza Ricotta
Infográfico: Conheça os 8 fatores psicológicos que um concurseiro precisa desenvolver para alcançar o sucesso
Infográfico: O ato de desistir e as dificuldades. Por Luiza Ricotta



 

Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar